Arquivo mensal: dezembro 2007

Dica 1: Boot do XP bem mais rápido

  1. Digite isto no bloco de notas:
  2. del c:\windows\prefetch\ntosboot-*.* /q
  3. Salve como bootrápido.bat
  4. Execute o gpedit.msc
  5. Vá em Configurações do Computador, e depois em Configurações do Windows. Do lado direito da tela clique no item Scripts (Inicialização/Encerramento).
  6. Clique duas vezes em Desligar.
  7. Na janela que se abre clique em adicionar e depois procurar.
  8. Encontre e selecione o arquivo que você criou lá em cima, no caso o bootrápido.bat . Selecione-o e dê todos os OK’s que tiver que dar.

Aí reinicie e é só alegria !

Curiosidades sobre o Windows

  • Bill Gates queria chamar o sistema de Interface Manager.
  • Um kit para de divulgação para o Windows 1.0 incluía uma flanela e um spray de limpeza, e foi enviado dois anos antes do lançamento oficial.
  • Há rumores que a verdadeira inspiração para o Windows seria o VisiOn, e não o sistema da Apple.
  • Os requisitos básicos para a primeira versão do Windows eram 256 Kb de RAM, DOS 2.0 e dois drives de disquete.
  • O Windows 1.0 usava um gerenciador de arquivos chamado MS-DOS Executive. Ainda existe uma versão do programa para download e uso no XP.
  • Windows 1.0 vinha com calculadora, relógio, calendário, bloco de notas e outros pequenos aplicativos, incluindo alguns jogos.
  • O Excel e o Word foram lançados primeiro para Mac, em 1985, e só em 1987, para o PC.
  • A primeira atualização do Windows aconteceu apenas duas semanas depois do seu lançamento. A versão 1.01 consertava diversos bugs.
  • Nas fotos promocionais do primeiro Windows, vê-se um Macintosh ao fundo.

Rapidinha de Steve Jobs

Pessoal, essa semana eu peguei muitas piadinhas relacionadas ao Bill Gates, porém, especialmente hoje, vou trazer uma rapidinha que surgiu de uma conversa entre mim e meu irmão no msn*:

“- Mala, li que o outro computador da firma tá estragado, é verdade?

– Sim.

– Putz, tem quantas décadas que esse outro está parado? pra estragar sem ninguém mexer? por acaso é um comodore 64?

– Não, esse é o que eu usava tá parado tem uns 4 meses.

– Hum… depois você fala que eu que dô pau no PC, né?

– No meu, foi. Ah, como se dá o nome pra quem estraga tudo? Cara que dá pau em carro a gente chama de cupim de ferro…

– Sei lá…

– E quem dá pau em pc?

– Hum… Steve Jobs (fundador da Apple e concorrente da Microsoft) eu acho.”**

* Identidades ocultas.

** Conversa possivelmente mudada por motivos de palavras inadequadas e emoticons.

Olha o tio Bill de novo!!!

Coitado do tio Bill! Até o pessoal do orkut tá sacaneando ele. Olha o que eu achei em uma das comunidades:

– Bill Gates não dorme, ele entra em modo de espera.

– Bill Gates não acorda, ele inicializa.

– Quando era criança, Bill Gates desmontou o relógio e o rádio do seu pai para brincar, quando tentou remontar, resultou no primeiro sistema de Radar.

– Bill Gates não tem coração, ele tem Kernell32.dll

– Bill Gates assistia filmes eróticos e odiava o fato de não poder passar as mãos nas mulheres da TV, foi aí que teve a idéia de inventar o Mouse.

– O médico de Bill Gates chama-se Norton.

– A inspiração de Bill Gates para criar o nome “Micro-soft” veio de suas partes íntimas.

– Bill Gates chega num restaurante e não pede cardápio, ele pede “menu com as configurações alimentícias”.

“Bill Gates não “faz coisas”, ele “executa funções”.

“Bill Gates não troca de roupa, ele desinstala a roupa anterior e atualiza por uma nova.”

“Bill Gates nao canta, ele reproduz uma mídia de áudio no formato voz.”

GM x Microsoft: Qual é a mais competente???

Imagine só: Numa recente feira de informática o Bill fez algumas afirmações que deveria ter ficado só com ele, foi comparar a indústria de informática com a automobilística. Adivinha, mais um fora… Mas não ficou quieto não! Olha só como a empresa automobilística retrucou!

Bill Gates disse:

“Se a GM (General Motors) tivesse evoluído tecnologicamente tanto como o fez a indústria informática, estaríamos hoje a conduzir carros que custariam 25 dólares e que fariam 1000 milhas com 1 galão (cerca de 420 km com perto de 1,5 litros).”

A General Motors, retrucou:

“Se a Microsoft fabricasse carros:

  • Sempre que voltassem a ser pintadas as linhas nas estradas, tínhamos que comprar um carro novo.

  • Se por acaso, indo a 100 km/h, o nosso carro se fosse abaixo na auto-estrada sem razão aparente, tínhamos apenas que o aceitar, mesmo sem compreender porquê! Depois, tínhamos que voltar a ligá-lo (depois de desligar o carro, tirar a chave da ignição, fechar o vidro, sair do carro, fechar e trancar a porta, voltar a abri-la, entrar outra vez e sentar-se no banco, abrir o vidro, pôr a chave na ignição e ligar o motor novamente). Depois, já podíamos continuar.

  • Inesperadamente, ao fazermos uma manobra à esquerda podíamos fazer com que o nosso carro parasse. Tínhamos então que voltar a instalar o motor! E, por muito estranho que pareça, íamos aceitá-lo como “normal”.

  • A Linux faria um carro em parceria com a Apple, extremamente viável, sendo cinco vezes mais rápido e dez vezes mais fácil de guiar. Mas só podia andar em 5% das estradas.

  • Os indicadores luminosos de falta de óleo, gasolina e bateria, seriam substituídos por uma simples ‘Falha Geral ou Defeito Genérico’ (deixando à nossa imaginação a identificação do erro!).

  • Os novos assentos iam obrigar a que todos tivéssemos o mesmo tamanho de bunda.

  • Num desastre, o sistema de ‘air bag’ perguntaria: “Tem a certeza que quer usar o air bag?”

  • A meio de uma pronunciada descida, quando ligássemos ao mesmo tempo, o ar condicionado, o rádio, e as luzes, no painel aparecia uma mensagem, de gênero: ‘Este carro fez uma operação ilegal e vai ser desligado!’ (SEM APELO!!!) quando carregássemos.

  • Se desligássemos o nosso carro usando a chave e sem antes termos desligado o rádio ou o pisca-pisca, ao voltarmos a ligá-lo, ele ia verificar todas as funções do carro durante meia hora, e ainda nos dava uma bronca, e dizia-nos para não fazermos isso nunca mais. (ÓTIMO!).

  • A cada novo lançamento de automóvel que houvesse, tínhamos que voltar à auto-escola para tirarmos uma nova carta.

  • Para desligarmos o carro, tínhamos que apertar o botão que dissesse ‘Iniciar’.

  • A única vantagem: Os nossos netos haviam de saber guiar muito melhor do que nós!”.